Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Malik, uma outra forma de poesia...

Malik, uma outra forma de poesia...

Só...

 

 

só...1.jpg

 

 

 

Só...

Estou só, rodeado de gente,

serei uma ilha, estarei indiferente?

Sinto-me só, isolado, confuso, perdido...

Navegando um tempo sem sentido...

 

Aonde vou?

Por onde ando?

Onde fiquei?

Ou não fiquei... fui ficando...

 

Perdi-me nas ondas

da paixão pela vida,

pedaços de mim espalhados

num mar de amores passados

onde não quero voltar...

 

Minha alma sente dor

que se recusa a abrandar,

assim como um grande amor

que não veio para ficar,

a minha viagem preciso retomar

mas primeiro

preciso ficar inteiro

p’ra poder voltar a amar!

 

Só...

 

 

Malik

 

Cetim

 

 

cetim1.jpg

 

 

 

Tu foste o mais belo erro de amor

que a vida me ofereceu,

mistura de gelo e calor

de desejo arrebatador

que com fulgor nos prendeu;

 

Foste a musa inspiradora

do perfeito no meu peito,

uma força criadora,

paixão devastadora

que sem jeito, arrasou o nosso leito;

 

Emoções em turbilhão

sentimentos a gritar,

verdadeiro furacão

loucura que virou lição

que a vida me quis dar;

 

Saíste sem falar do fim

a nostalgia paira no ar,

levaste um pouco de mim,

o nosso ninho em cetim

para sempre vou lembrar.

 

Malik

 

 

Uma criança

 

 

umacriança1.jpg

 

 

 

A criança corria, o mundo fugia debaixo dos pés

ia crescendo na onda do tempo ao sabor das marés,

oferecia magia, criava alegria, risos eram mil

seu olhar brilhava enquanto brincava no parque infantil;

 

Cantava, saltava e dançava, inocência sem dor

qual flor delicada, nascida e criada em ninho de amor,

mundo de cor, estrela maior,  arco-íris no ar

rosa sem espinho, ternura e carinho, a desabrochar;

 

Pétalas encarnadas, talvez encantadas por fada de luz

ventos de harmonia, de noite e de dia, ainda sem cruz,

da tranquila idade para a mocidade sem poder escolher

aquela criança, depois da bonança, será uma mulher;

 

Tanta felicidade lembrará mais tarde no livro da vida

da infância pura, ingénua e segura, já não permitida,

falará de saudade e da liberdade de que usufruiu

nostalgia dum tempo, tão simples e lento, que ontem partiu.

 

Malik

 

 

Fica em mim, agora

 

 

ficaemmim,agora1.jpg

 

 

 

Preciso de ti agora.

Não como precisei ontem,

não como vou precisar amanhã,

agora... preciso de ti neste momento...

 

Fica comigo esta noite...

fica em mim, dentro e fora... em mim...

 

Que importa o amanhã se não estás agora?

Sinto que tenho de te sentir... agora,

sinto que me queres sentir... agora,

não como outrora, não...

de uma outra forma, bem mais profunda... agora.

 

E fica, sim fica em mim, fica em nós.. agora,

e nunca, nunca mais sairás de mim...

Nunca mais irás embora...

 

Fica em mim, agora...

 

 

Malik

 

 

A lição

 

 

alição1.jpg

 

 

 

Cada dia que passa

é ouvir a desgraça

das armas na mão,

tragédias de raça

são guerras de graça

de quem não tem compaixão;

 

Crianças de sonho

em pesadelo medonho

carne para canhão,

cheias de inocência

sementes de violência

quem lhes dá a mão?

 

Um mundo de magia

de noite e de dia

só na imaginação,

nós não entendemos

só porque não queremos

parece maldição;

 

Pode a humanidade

em amor e humildade

ter paz dar perdão?

O próprio Jesus

do alto da cruz

nos deu a lição!

 

Malik

 

Em silêncio...

 

 

emsilêncio1.jpg

 

 

 

Queria muito dizer-te muito...

dentro de muito silêncio...

e que tu me respondesses...

afirmativamente...

em silêncio...

 

Um silêncio mais um silêncio, igual a um silêncio só...

um ser mais um ser, igual a um só ser...

almas sorrindo...

corações se fundindo...

em silêncio...

 

No silêncio da noite...

no silêncio das estrelas, do luar...

abrirmos em silêncio o livro da vida...

escrevermos o nosso poema de amor...

em silêncio...

 

Em silêncio...

 

 

Malik

 

 

 

Segue a luz

 

 

seguealuz1.jpg

 

 

 

A tua vida passada

pareceu-te cruz pesada

pois nada havia a arrepender,

porém não faças lamento

porque num breve momento

tudo vais compreender;

 

Nessa viagem terrena

quantas vezes foste antena

de energia negativa,

deste-lhe valor pequeno

no meio de tanto veneno

que circula nesta vida;

 

Também semeaste amor

partilhaste muita dor

viveste o rir e o chorar,

esse ciclo está fechado

não estou mais a teu lado

mas não deixo de te amar;

 

É um novo advento

que traz consigo o tempo

de um outro caminhar,

confia e segue a Luz

é o caminho para Jesus

que tudo vai perdoar.

 

Malik 

 

Mãe, até amanhã

 

 

Mãe,atéamanhã1.jpg

 

 

 

Na roda viva da vida

jornada após jornada,

vamos deambulando,

por distracção indevida

damos atenção a nada

o importante adiando;

 

É como andar a dormir

e os dias vão passando

sem conseguir acordar,

esquecendo o que pode surgir

conversas vão-se atrasando

sentimentos ficam por falar;

 

Até que chega o dia

em que queiramos ou não

obriga ao despertar,

derrocada da alegria

lágrimas no coração

omissões a lamentar;

 

O que ficou por dizer

é tanto, sabe-o bem Deus

perdi o meu talismã,

que vou agora fazer

não, não vou dizer adeus

minha Mãe, até amanhã!

 

Malik

 

Guarda-jóias

 

 

guardajóias1.jpg

 

 

 

Mais um ano decorrido

mais um tempo que se vai,

a memória não se esvai

guardará o colorido;

 

Em guarda-jóias fechado

protegidas de olhares,

imagens são aos milhares

conservando esse passado;

 

Quando bate a nostalgia

na porta do meu presente,

num instante, num repente

vou lá buscar alegria;

 

Não há roseiras sem rosas

nem rosas há sem espinhos,

o menos bom dos caminhos

eu entendi como provas;

 

Do quintal fiz um jardim

onde semeei amor,

não receio qualquer dor

nem o fogo que há em mim;

 

Outro ano a começar

coisas novas a fazer,

renascendo o meu viver

com a força de amar.

 

Malik

 

Sem perdão

 

 

semperdão1.jpg

 

 

Cada dia que passava

a distância ia aumentando,

tudo me dizia nada

o silêncio já gritava

o fogo foi-se apagando;

 

Não cuidei desse amor

como um dia prometi,

nem sequer fui bom actor

inflingi-te um mar de dor

não mais fui digno de ti;

 

Abracei uma paixão

de ti não mais quis saber,

cavalguei uma ilusão

rumo à destruição

e perdi uma Mulher;

 

Esquece que eu existi

apaga-me do teu coração,

inventa que eu morri

nada mais sou para ti

o que fui não tem perdão!

 

Malik

 

 

Pág. 1/2

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D